Contos, Senta que lá vem história

Lisie – Infância

As vezes se você entrar de repente, sem bater a porta e fazer qualquer barulho, você vai encontrar Lisie sentada debaixo do chuveiro enquanto a água e a música triste escorrem pelos cantos.

E em certos dias, Lisie dilacerava seu braço com a gilete, o sangue e a música triste escorriam por seu braço.
Lisie não aguentava a pressão do mundo, as vezes não aguenta nem a pressão do sangue correndo em suas veias. E Lisie descontava nela mesma, como se ela fosse a culpada.
Pobre Lisie.
E se alguém lhe perguntasse alguma coisa, diria que foi o cachorro, ou que caiu de algum lugar.
Mas Lisie não é uma garota má, é só alguém com problemas dos quais não encontra outros modos para se livrar. Ela é como qualquer outra pessoa, exceto por um detalhe.
Vejamos sua infância:

A pequena garota dos cabelos cacheados, que queria viajar pelo mundo com Amie, sua melhor amiga.

Lisie e Amie, a dupla inseparável. Quem ousaria separar as duas, era brincadeira de criança, quando ficar mais velha passa.
– Bom dia Amie, dizia a mãe de Lisie enquanto coloca mais um pote cheio de cereal para a amiga de Lisie, que tomava café da amanhã todos os dias com Lisie “Os pais delas saem cedo de casa”, era o que ela dizia para a mãe.

Amie era uma boa amiga para Lisie, teriam passado a vida inteira juntas, se não fossem as outras amigas de Lisie, quem simplesmente reijataram Amie.

Anúncios
Padrão

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s